Alojamento nas “pensões dos retornados”, 1976.

Carta dirigida ao chefe do Departamento de Alojamentos do IARN com pedido de alojamento às custas daquele organismo, entregue na Comissão de Análise a 19 de maio de 1976. A autora da carta [nome protegido] relata que vive com a mãe, mas que esta quer que ela se vá embora. É seu desejo abandonar a casa da mãe e pede uma guia para poder “ir para as pensões dos returnados [sic]”. Lamenta-se da fraca qualidade de vida que possui neste momento e refere que, em África, apesar de lhe faltar o marido, vivia bem dos rendimentos que possuía: “Eu vivia tão bem (…) Tinha de tudo e vivia dos rendimentos e aqui nada tenho e estou cançada [sic] de viver nesta vida como os siganos [sic]. Nem uma cadeira tenho (…) Eu vivo pior de que nenhum retornado pois nem tenho nada senão a cama a casa e como palheiro [sic].” Proveniência: IARN – Presidência do Conselho de Ministros, Instituto de Apoio ao Retorno de Nacionais.

Arquivo Histórico Ultramarino (AHU-IARN)

PASTA 277 - Desalojados A-F