Guiné-Bissau: novo país de língua portuguesa, 1974.

Numa cerimónia oficial realizada a 10 de setembro de 1974 no Palácio de Belém, em Lisboa, Portugal reconheceu a independência da Guiné-Bissau. Em comunicado ao país, o General António de Spínola falou sobre o processo de descolonização e a política interna portuguesa: “Não se compreendem, por absurdo, regimes de partido único numa estrutura democrática. Temos de excluir tais regimes da arquitectura política portuguesa e não poderemos coerentemente admiti-los no nosso processo de descolonização.” Diário de Coimbra, 11 de setembro de 1974, 1ª pág. (continua na página 6), Coimbra.

Biblioteca Nacional de Portugal (BNP)