O drama do retorno, 1975.

Crónica de Gil de Oliveira apelando à solidariedade e à moderação entre quem retornou e quem, na sociedade portuguesa, se limita a acusá-los dos erros do passado histórico: “todos os portugueses deviam esquecer, por momentos, as suas querelas que seriam apenas ingénuos jogos políticos se a indecisão em encontrar uma saída não tornasse mais negro e obscuro o futuro. (…) Em vez de nos lançarmos em acusações, a maioria das quais são preconceitos simplistas, importa saber quais as forças que se têm para vencer em comunhão do esforços o futuro.” Jornal do Fundão, 24 de agosto de 1975, 1ª pág., Fundão.

Biblioteca Nacional de Portugal (BNP)