Editado por Elsa Peralta, neste livro analisa-se a construção e a reprodução de imagens, e de objetos de memória associados à história imperial de Portugal, entendida enquanto eixo fundamental da identidade nacional portuguesa.

Estabelecendo linhas de continuidade entre os tempos colonial e pós-colonial, o foco deste livro está dirigido a uma memória chancelada pelo Estado, pelas corporações e pelas instituições de cultura pública, incorporada no espaço da cidade através de museus, de objetos patrimoniais e da própria paisagem construída.